Home

Por Eric Novello

Tem vezes que a vida de um autor de literatura fantástica dá um belo conto de fadas. Em outras, um livro de terror. O fato é que, independente do choro e da vela, a lista de reclamações vem diminuindo. Em grande parte, isso se deve ao surgimento de editoras interessadas em publicar literatura de gênero em língua portuguesa. Há algum tempo, debatíamos a invisibilidade do autor diante do público e da mídia. Hoje debatemos sua qualidade e permanência.

Para ajudar quem anda perdido com essa proliferação de novos nomes em dezenas de romances e coletâneas, o Cidade Noturna conversou com quatro autores que valem a sua atenção em 2012 e preparou uma apresentação para vocês:

Dennis Vinícius

O Dennis, que mora em São Paulo, já passou pelas mãos do alardeado James McSill, contratou uma agente e acabou parando nas garras mitológicas da Ana Cristina Rodrigues, editora da Llyr Editorial. Em 2011, publicou seu romance de estreia, A grande criação de Nicolas, que conta a história de um menino solitário que passa seu tempo no quarto criando histórias e personagens fantásticos. Um dia, Nicolas descobre que um homem fantasiado como o seu personagem mais sombrio enfrenta bandidos nas noites de São Paulo e sai em busca da identidade do homem. O livro juvenil fez sucesso e deu a ele a oportunidade de publicar outro título pela editora.

Assim, em 2012, ele lançará O último mágico, a história de Michel Kelian, um mágico que se torna o guardião de um poder imenso e de um segredo tão assombroso que faz com que o governo tente liquidá-lo a todo custo, afetando a história de amor que vivia com Bianca, sua amiga de infância, e que foi interrompida pela missão que lhe deu os poderes. É Bianca quem decide investigar o que fez de Michel um mágico tão bom e qual é o misterioso segredo que o põe sob risco.
Valentina Silva Ferreira

A Valentina é de Portugal e escreveu Distúrbio aos 19 anos de idade, uma história que ela diz não ser para muitos por tratar de temas fortes como a pedofilia, mas que vem ganhando fãs. O livro fala da existência cruel de uma menina que tinha tudo para ser feliz, mas que, ao nascer num seio familiar podre e cheio de segredos terríveis, acaba por sofrer todo o tipo de acontecimentos que nem um adulto seria capaz de suportar: não é fantasia; é uma realidade bem assustadora. É um drama com terror psicológico que tem causado reações fortes entre os leitores.

“Não espero que todos os leitores gostem do livro. Apenas quero que ele marque, de alguma forma, cada pessoa que o ler.” Escrito para provocar ao máximo o desconforto físico e psicológico do leitor, Distúrbio vem cumprindo seu objetivo e angariando elogios.

Vale lembrar que a Valentina foi revelada em coletâneas publicadas pela própria Estronho, que lançou seu romance no final de 2011.

Alliah

Ela diz que embora traga duas histórias mais descontraídas, o restante do livro é mais denso e político, com uma mensagem geral anárquica. Para você sentir o clima, um dos contos, intitulado Túpac Amaru III, fala da exploração e escravização dos povos indígenas andinos, mas tem como ponto de partida e fio condutor um artigo de biologia marinha sobre o ecossistema dos cadáveres de baleia.A Alliah, de Niterói, está com um livro prontinho para o lançamento. Com o singelo nome de Metanfetaedro, ele sairá pela Editora Tarja e reúne oito contos e ilustrações da autora, que também assina a capa. Os leitores já familiarizados com a literatura especulativa podem achar no livro um representante do new weird, mas a autora avisa que as fronteiras são bem flexíveis e fluidas no seu trabalho. Ela aposta em elementos clássicos do gênero, tais como o estranhamento, a saturação de sentidos, a sinestesia, o grotesco no corpo e a cidade como personagem, puxando às vezes para a fantasia e às vezes para a ficção-científica.

Alliah começou em coletâneas da Estronho e Tarja, e publicou recentemente pela Draco o e-book Fritei minha dignidade no bacon.

Cirilo Lemos

O Cirilo é um cara que tem o imaginário muito baseado em quadrinhos, desde os mais comerciais aos mais autorais. Ele curte faroestes tradicionais, e essa é uma das bases do seu repertório como autor. Leitor de literatura mainstream, teve contato com literatura de gênero muito depois. Por ter estudado história e sociologia, trafega bem nesses ambientes. Seus textos mostram sempre uma obsessão pelas estruturas sociais, a batalha do indivíduo que quer produzir linguagem contra a ideia da sobrevivência.

Seu romance O alienado será publicado em 2012 pela Editora Draco. A história se passa em um mundo totalitário, onde um agente do governo incumbido de manter a paz começa a ter as suas crenças postas em xeque ao presenciar coisas estranhas e mágicas.

Ele trabalha a relação do agente com o passado e com histórias de outros personagens e é nesse monte de fragmentos que você consegue montar o que está ocorrendo.

Assim como a Valentina e a Alliah, o Cirilo também começou publicando em coletâneas, no caso, da Estronho e da Draco. Então, fica a dica para quem quer começar a dar a cara a tapa de autores, críticos e leitores.

* A imagem que ilustra o post é de Adolf Hölzel.

3 pensamentos em “Novos autores para se ficar de olho em 2012

  1. Pingback: Além da Palavra – Parte III « Resenhando Capas

  2. Pingback: As coletâneas mataram os blogs de contos? « Cidade Noturna

  3. Pingback: Metanfetaedro: um pouco sobre o livro, a capa e a amostra | Alliah

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s