Home

Por Felipe Castilho

1º capítulo na íntegra de Ouro, Fogo e Megabytes, romance juvenil de Felipe Castilho que será publicado pela editora Gutenberg. O livro será lançado 28/04 na Odisseia Fantástica e dia 19/05 na Martins Fontes Arte da Avenida Paulista, chegando às livrarias no começo de maio. A capa é do Octavio Cariello.

A outra vida de Anderson Coelho

Nas imediações do Death Canyon, o habitual céu arroxeado de Asgorath não existia.

Uma eterna tempestade tratava de esconder qualquer resquício de dia. Nenhum pássaro ousaria voar por ali, onde trovões rugem com o som de mil montanhas desmoronando. Onde tantas coisas e causas já foram perdidas, guerreiros destruídos e guildas inteiras devoradas.

Sim, devoradas. Mastigadas. Carbonizadas. Pisoteadas. Somente adjetivos infelizes. Afinal, estamos falando da morada do temível Dragão Negro, o senhor absoluto daquelas terras áridas. Entretanto, algumas bravas almas – ou seriam estúpidas almas? – ainda se atreviam ocasionalmente a ir até a região. Em busca de aventuras. De fama. De ouro. 

Quilômetros abaixo das nuvens tempestuosas que ocultavam as duas luas de Asgorath, um elfo fazia vigília na entrada de uma grande caverna, oculto por um grande rochedo. Esperava o melhor momento para descer e atrair a atenção do dragão para fora da caverna, já que enfrenta-lo dentro de seu próprio covil seria suicídio. Além dos filhotes do monstro em seu ninho, aranhas gigantes se escondiam nas fendas das paredes, prontas para jantarem intrusos incautos.

Os três improváveis companheiros de guilda do elfo aguardavam o seu sinal, alguma instrução. Um austero anão e seu martelo de guerra, um mago cinzento de aura luminosa e um ogro com sua clava pulverizadora. Nunca haviam estado na região, e não sabiam como proceder contra a lendária criatura. Quando o elfo se afastou do trio e foi engolido pela escuridão da caverna, seus companheiros proferiram palavras de boa sorte e de cautela, temerosos de que tudo acabasse naquela busca imprudente por tesouros.

Mas o elfo gostava daquele tipo de imprudência. Sacou suas duas espadas curvas e que luziam azuladas com a presença do perigo. Enquanto cortava ao meio a primeira aranha gigante que se atreveu a bloquear seu caminho, Shadow sorriu. Não com o seu rosto, propriamente. Suas feições élficas eram sempre as mesmas, neutras, tanto no calor da batalha quanto na descontração de uma taverna lotada.

Quem sorria era um garoto a um mundo de distância dali, na cidade real de Rastelinho, sentado em frente a um monitor de tela plana, seus dedos dançando pelo teclado.

Anderson Coelho, vulgo Shadow de Asgorath, não possuía a alvura de pele típica dos elfos. Pelo contrário. Sua tez era escura, mulata, e seu cabelo não era louro e nem comprido.

Mais um detalhe importante que talvez valha a pena ser mencionado:

Anderson tinha orelhas normais.

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: o Shadow ta demorando d+

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: espera, ele sabe o q ta fazendo

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: sei la, acho me-lhor a gnt descer ate la
<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: se nos sairmos daqui vamos estragar o plano. Shadow, vc ta onde?

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: olha ae, ele nem responde

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: eh q ñ da pra ele ficar digitando se ele estiver correndo ou lutando. O kra pediu pra gnt ficar, vamos ficar. Num eh a toa q ele eh o lider da guilda e o segundo do ranking do BoA.

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: calaboca rider

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: hahahahaha

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 42]: HAHAHAHAHAHA

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: PARA DE FLOODAR, RIDER!!!

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: soh mais uma, antes q o Spam Filter me dê block

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: parem com isso, p*!%@

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: olha ele ai

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: pq vc demorou p responder?

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: tava bem ocupado. To subindo e to acompanhado

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: como assim?

A boca da caverna cuspiu fora a figura do elfo Shadow, que rolou sobre o próprio corpo em uma habilidosa cambalhota. Agachado sobre um joelho, retesou o arco e mirou uma flecha azul e brilhante contra a escuridão.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: continuem ai atras das pedras. Dpois que eu soltar a FA, o

Hellhammer ataca com o HC.

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: blz

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: o q eh FA e HC?

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Freezing Arrow e Hammer Crush. Ñ aprendeu ainda, Evil?

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: putz, eu sempre esqueço

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: eh q vc eh NB

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: NB eu sei que eh noobie, seu trouxa

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: ELE TA VINDO!

Era como se a própria escuridão se moldasse em uma forma palpável. Asas de couro se estenderam, maiores que a de qualquer monstro que já houvessem enfrentado anteriormente em Battle of Asgorath. O Dragão Negro irrompeu para a terra árida do canyon, urrando e cuspindo imensas labaredas em todas as direções. Em seus respectivos computadores, cada um dos jogadores transpirava ao imaginar a proximidade das chamas em seus avatares virtuais. Sem exceções, os quatro players eram garotos que levavam seus hobbies muito a sério. Tanto que gastavam R$ 19,90 de suas mesadas todos os meses para terem o acesso ao mundo de Asgorath.

Shadow disparou sua flecha congelante. Um risco azul cortou o ar entre o elfo e o monstrengo, que urrou e chacoalhou a enorme cabeça chifrada. Uma espécie de neblina azulada cobriu sua enorme figura, que agora parecia lenta e desajeitada.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: ele ta lento! HC nele, Hell!

O anão era bem rápido para alguém com pernas tão curtas e armadura tão pesada. Saltou a distância entre seu esconderijo nas rochas e o dragão para um vertiginoso ataque com seu martelo de combate. Desviou de um previsível golpe das esporas da cauda do dragão e desceu a arma contra uma das patas traseiras do monstro. Logo em seguida, sob as instruções do líder Shadow, o ogro também se adiantou com sua clava para fazer parte do ataque. O elfo continuava a ocupar e irritar o inimigo, correndo e disparando flechas ao seu redor.

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 42]: e o q eu faço? To me sentindo inutil

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: ngm mandou escolher ser Mago

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: espera ai atras, Dead. Vc vai precisar nos proteger das aranhas que vão sair da caverna.

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: putz, sao muitas!

De dentro do covil, cerca de duas dezenas de aracnídeos gigantes se espalhavam ao redor do dragão, prontos para dificultarem o trabalho da guil- da. Os insetos não eram tão fortes, tanto que um guerreiro abaixo do nível 40 poderia dar cabo deles se fosse rápido e esperto o suficiente para não se deixar cercar. Mas o real problema eram os ataques com veneno, capazes de paralisar os mais experientes e os mais noobies pelo mesmo tempo. O que, na presença do Dragão Negro, significaria uma morte certa.

E em Asgorath, a morte era algo terrível: significava a perda de metade dos seus itens, equipamentos e ouro.

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: ataco agora com a Lightning Storm?

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: ataca! olha o tanto de pernas vindo na nossa direção!

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: não, espera mais um pouco, Dead! Deixa todas elas chegarem perto do dragão, aí vc pode causar dano nele tbm! A LS dá 1800 de dano!

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: olha q viciado, decorou ateh os danos dos ataques…

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: aaah, tem duas aranhas em mim!

Shadow rolou por baixo das pernas do Dragão Negro e conseguiu um bom espaço para fazer pontaria. Lançou duas flechas certeiras, uma em cada inseto que atacava o anão. As monstrengas já estavam próximas o suficiente para o ataque do mago, que ainda aguardava do lado de fora da batalha, aflito.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: rider e hell, saiam

dai! AGORA!

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: ok

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: saindoooo…

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: ataca, Dead!

O mago cinzento deu um passo para fora das formações rochosas e ergueu as mãos para o alto. O tempestuoso céu de Asgorath iluminou-se ainda mais por um momento, e uma miríade de relâmpagos se projetou sobre o Dragão Negro e suas comparsas de patas e pinças. A criatura, ainda afetada pela flecha congelante do elfo, pateou o solo abaixo de si, irritada pela coluna elétrica que incidia diretamente sobre sua couraça. Já as aranhas, estas agora não passavam de números. Pontos de experiência que se acumulavam na conta dos jogadores, e que por tabela aumentavam o grau de fama da guilda.

Um pescoço escamoso se precipitou na direção do menor dos combatentes, obrigando o anão a utilizar movimentos de esquiva repetidas vezes. A bocarra tentava ingerir o pequeno avatar e seu martelo de guerra e, para isso, precisava deixar a cabeça bem rente ao chão.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Hell, continue assim!

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: assim como? Quase morrendo???

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Deixando a cabeça dele baixa! Rider, dê cobertura pro Hell.

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: ok

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Dead, preciso de vc

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: ñ sei se vou poder ajudar, minha barra de magia só tem mais um tiquinho de nada, menos de 10. O LS gastou quase tudo dela!

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: soh preciso desse pouco. Lança o Increase Hability em mim, vai gastar 8 da sua magia.

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: jah falei q vc eh um viciado, Shadow?

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 32]: essas magias de defesa são as mais sem graças. Toma ae…

Um globo de luz branca voou das mãos de Dead e foi absorvido pelo avatar do elfo. Imediatamente, os seus movimentos ágeis dobraram de velocidade. Shadow disparou na direção do dragão, pulsando com o brilho pero- lado que a magia lhe conferia.

As escamas nas costas do monstro serviram como uma escada para os pés ligeiros do elfo. Ele guardou o arco às costas e sacou novamente as duas lâminas encurvadas durante a subida. Como a cabeça chifrada ainda estava abaixada, Shadow saltou do meio das costas do dragão para o alto do crânio.

O pulo foi ágil, rápido e sem cálculo algum, já que os movimentos de Shadow dentro de Asgorath eram precisos por natureza. Raramente ele erraria algo tão simples quanto uma corrida sobre o lombo de um dragão em movimento.

Do lado de fora do mundo virtual, o garoto aguardou o instante exato em que os pés de seu avatar estivessem sobre a cabeça do alvo. Quando o momento chegou, meia dúzia de teclas foram digitadas em uma sequência rápida demais para que olhos normais pudessem acompanhar o comando. Na tela, o elfo deu um grito de guerra na língua imaginária feita com exclusividade para o jogo e fincou as duas lâminas bem acima dos olhos do guardião de Death Canyon.

O Dragão Negro tinha sido derrubado.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Parabens pra todos, foi jóia!

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: mas ja cabou??

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Ja. Esse é o esquema mais fácil pra neutralizar o Dragão Negro. Agora eh soh a gnt entrar na dungeon e pegar o q tiver lá. E vc subiu de level, Dead.

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: aeeee, nem tinha percebido!

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: boa, pessoal! Agora vamos pegar o q tiver na dungeon logo pq senão o dragão acorda de novo.

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: mas a gnt num matou ele?

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: nada, se a gnt fosse tentar matar ia demorar mto mais.

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: nem o Shadow tenta matar o dragão, ele sempre só bota ele pra dormir

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: Hellhammer pagapau

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: ah cara, num começa!!

O sistema do jogo tratou de distribuir a experiência da bata-lha aos quatro guerreiros, que desceram rapidamente até o covil do Dragão Negro para recolherem armas raras, livros contendo novas magias para a classe de magos e baús repletos da moeda de troca de Asgorath, as Golden Pieces – ou Peças de Ouro, para quem costuma jogar BoA com o aplicativo que traduz todo o jogo para o bom e velho português.

Com seus inventários devidamente preenchidos por dinheiro e itens raros, os jogadores deixaram a caverna, que estava temporariamente livre de aranhas e quaisquer outros tipos de ameaça. Na saída, perceberam que uma pequena figura os observava a uma distância não muito longa, sem fazer questão alguma de ser discreta.

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: tem um noob olhando pra gnt

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: onde?

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: ali, perto daquela pedra

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Olá, bravos guerreiros! Como vocês estão?

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: que p#**@ eh essa?

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: o kra escreve certoO_o

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: hiahiuhaiuhauih lol

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: E oque exatamente seria um “lol”? É algum tipo de superpoder do joguinho? Na verdade, eu comecei a jogá-lo hoje.

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: jura?

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: olha cara… num eh por nada mas se vc veio pedir GP pra gnt, cai fora…

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: GP? Garotas de Programa, por aqui? Um jogo feito

para jovens e adolescentes permite esse tipo de coisa?

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: não kra, GP! Golden Pieces! É o $$$ do jogo!

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: nooooob…

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: vixxxxxx

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Oh, compreendo… Mas vim por outro propósito. Preciso conversar pessoalmente com o senhor Shadow, se é que isso é possível dentro de uma realidade artificial…

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: pra q?

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Digamos que tenho uma ‘proposta de emprego’.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: foi mal, eu já tenho job aqui no BoA, sou Guerreiro Druida.

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Um emprego no mundo real, quero dizer. Fora do jogo.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: como assim???

<Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: opa! emprego de verdade eu tbm quero, minha mesada eh curta…

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: eu tbm qro o/

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Lamento, rapazes. No caso, só disponho de uma

vaga para esse serviço, e tenho instruções de oferecê-la ao Sr. Anderson.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: como vc sabe meu nome??

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: q bizarro, o Shadow chama Anderson!

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: eu já sabia, mas juro que ñ contei nada

< Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60>[Ogre, Lv. 60]: kkkkkk

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Bom, prefiro passar estas informações diretamente ao senhor, se os outros rapazes não se importarem.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: eh q a gnt ta no meio do jogo…

< Bl@ckRider>[Ogre, Lv. 60]: q nada, vai fundo Shadow. Enqto isso vou ficar no HSC.
 Bl@ckRider now is offline.

<HeLLHaMMeR>[Dwarf, Lv. 58]: eu tbm…

<EvilDEAD99>[Mage, Lv. 33]: eu tbm, fui! flw!

HeLLHaMMeR now is offline.

EvilDEAD99 now is offline.

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: E o que seria o HSC, Sr. Anderson? Algum outro artifício do jogo?

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Nao, eh o Hot Spicy Channel, um site de vídeos de sacanagem. Agora desembucha, como vc sabe meu nome e o q vc quer?

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Sinto muito se pareci inconveniente à primeira vista, Sr. Anderson. Cheguei até você após uma extensa pesquisa em vários jogos de Massive Multiplayer Online Role Playing Game do mundo.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: pelamordedeus, fala MMORPG que eh mais facil…

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Oh, sim. Bem, eu estava à procura de alguém jovem e intrépido. E que gostasse de desafios.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: uau, isso pareceu uma frase de caixa de cereal. Mas vem cá, procurava pra q?

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Para um serviço simples, de um único dia. Tem a ver com informática.

<ShadowHunter>[Elf, Lv. 93]: Hacker, vc quer dizer.

<José da Silva Santos>[Halfling, Lv. 1]: Não exatamente… É difícil explicar por aqui, é realmente um trabalho muito diferenciado. Além do mais, estou em uma lan house e meu tempo
 aqui está acabando. Eu poderia ligar em sua residência, se não fosse incômodo?

Anderson não respondeu de imediato. O cara estava pedindo o telefone dele? Antes que o esquisitão perguntasse mais uma vez, o garoto deslogou o seu elfo rapidamente, desconectando-se do servidor em seguida para evitar o chat do lobby.

– Cara esquisito demais da conta – murmurou sozinho, abrindo a sua pasta de jogos e escolhendo alguns deles para encerrar a noite de terça-feira, no melhor estilo humano versus máquina. Chopper Flight Simulator, Bloodred Fields,Age of Lords. Eram tantas opções que o melhor a fazer enquanto se decidia era deixar rolar alguma música de seus mais de sessenta gigabytes de álbuns baixados.

Anderson espreguiçou-se demoradamente em sua cadeira, já esquecido do singular ocorrido em Asgorath e do papo-furado do halfling que escrevia certo demais.

Foi quando o seu telefone tocou.

Um pensamento em “Ouro, Fogo e Megabytes, romance de Felipe Castilho

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s