Home

Olá, folks. O Páginas Noturnas nasceu à meia-noite do dia 05 de março de 2012 em um surto de falta de bom senso para ser um espaço dedicado à reflexão e ao debate da literatura especulativa em língua portuguesa, com ênfases e exceções variando conforme a maré que nos navegue. Aqui, nós autores conversaremos entre nós e com os leitores em um clima de sofá de sala e mesa de bar, seguindo o despojamento da informalidade embasada e nunca a retórica do discurso vazio.

Em debates que não se prometem imparciais, trataremos de assuntos relevantes ou hilariantes, jogando luz de holofote nas trocas de ideias que muitas vezes se perdem em chats e DMs que fariam inveja ao banco de dados de Julian Assange. Também estão em vista entrevistas com autores renomados e recém-chegados, dicas para autores iniciantes, análises sobre o passado e o futuro que se esbarram em páginas fantásticas sem a necessidade de uma máquina do tempo.

Embora o foco do Páginas Noturnas seja a literatura em língua portuguesa, aqui não há xenofobia nem aversão a qualquer gênero ou tipo de arte. Aonde precisarmos ir para que se gere conteúdo, iremos sem nos ater a definições reducionistas. Nossas camisas de força são personalizadas, com números e estampas exclusivos, sem qualquer limitação de movimento ou pensamento.

E como todo pensamento, esse está em constante evolução. Por isso, não estranhem as mudanças, mas a falta delas. Entre atritos e afagos, nos amamos e odiamos na mesma intensidade. De uma visita para outra, todos os pingos já podem ter mudado de lugar.

Importante também é saber o que esse site não é.

O Páginas Noturnas não é um espaço de editoras nem uma rinha de disputas raivosas. Ele não é um terreno a ser loteado, nem um criadouro de releases que se replicam infinitamente como Gremlins em uma piscina. O Páginas Noturnas não é um local de elogios pagos, nem está interessado na capa do livro mais fofinho do momento. O que se move ligeiro, na velocidade de uma fofoca, encontrará em outros sites a atenção apropriada. Aqui, nosso tempo é lento, por isso bem aproveitado. É o tempo de quem não tem pressa e sabe que a boa literatura (e a ruim, por que não?) resiste às ondas do mercado e até às chibatadas do crítico mais raivoso.

Resiste inclusive a nós, seres noturnos.

Dito isso, que se sintam bem-vindos como se há muito já nos conhecêssemos. Espero que fiquem à vontade com esse site que prefere mamilos masculinos, femininos e de outros hinos ao mico das falsas polêmicas.

Um abraço,
Eric Novello

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s